Smurfs

 

Gente, hoje assisti The Smurfs! Preciso dizer, é super cute o filme. Eu sou um pouco suspeita para falar, pois adoro desenhos animados, e matar a saudade daqueles desenhos, que posso já dizer que são “do meu tempo” (e eu tenho 25 anos, mas de fato, a animação mudou demais) foi muito bom. Eu não acompanhei muitos episódios dos homenzinhos azuis que moram em cogumelos e fogem de Gargamel e seu gato Cruel, mas me lembro bem de alguns desenhos e dos enfeites de Natal que tínhamos deles.

Lembro com nostalgia da época que assistia não só os Smurfs, mas Os Jetsons, Pica Pau, Tom e Jerry, Pernalonga e Patolino, lembro um pouco de Caverna do Dragão, She-Ra, Os Ursinhos Carinhosos, Corrida Maluca, Cavalo de Fogo, Muppet Babies, enfim… Me remete à época que eu jogava Sonic e Mickey no mega drive, que saudade. (Eu sempre fui criança de apartamento, mas empinava pipa e jogava bola, além de cair muito da bicicleta)

Os Smurfs, ou Les Schtroumpfs são personagens criados pelo ilustrador belga Peyo (Pierre Culliford). Apareceram pela primeira vez em 1958, na história de Johan et Pirlouit, “A Flauta de 6 estrumpfes” (publicada no comic belga Spirou). Aqui no Brasil a série era transmitida pela Rege Globo na década de 80.

No filme, os pequenos duendes que vivem em um mundo paralelo vão parar em Nova Iorque por causa do atrapalhado Desastrado, que sempre faz bagunça ao longo de todo o filme, contando então com a ajuda de um casal para poder encontrar a Lua Azul e então retornar à sua vila. Todos os personagens são denominados através de suas características, e Papai Smurf é o líder da turma. Desastrado, Smurfete, a única menina, Ranzinza e o que amei, Arrojado (muito fofo com sua saia kilt e barbicha ruiva) entre outros, e também o narrador, que começa o filme somente mostrando a voz, mas depois vemos que é mais um dos Smurfs que narra toda a história.

Hank Azaria no papel de Gargamel ao meu ver, é o que interage melhor com os personagens de animação, sendo que o casal que ajuda os Smurfs em NY pareceu-me caricato demais, beirando o sem sal. O gato de Gargamel, Cruel também é animação, ele não fala uma palavra, mas os gestos, as risadas, e a maneira como ele sempre acaba ajudando de forma atrapalhada o não inteligente feiticeiro, tornam-o impagável. A maneira como eles se utilizam da palavra Smurf pra tudo, inclusive como verbo, Smurfar soa super fofo.

Enfim, vale a pena assistir, em 3D nos cinemas para uma tarde gostosa e nostálgica, como a de hoje pra mim…🙂

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: